Bem-vindo à página da Embaixada de Portugal nos Países Baixos

img 2792

1

 

Mais notíciasNotícias

Legislativas 2019 - Voltar à Página Inicial

capturar4.jpg

Estão apurados os resultados da contagem de boletins de voto dos eleitores residentes no estrangeiro.

De acordo com os dados conhecidos pelas 8.50 horas e divulgados na página de internet da Secretaria-Geral do Ministério de Administração Interna - Administração Eleitoral, os votos dos emigrantes portugueses elegeram, pelo círculo da Europa, Paulo Pisco (PS) e Carlos Gonçalves (PSD).

Consulte na imagem os resultados do voto por correspondência, dos eleitores recenseados na Secção Consular da Embaixada de Portugal na Haia.

Mais informações sobre os resultados no estrangeiro, aqui:
https://www.legislativas2019.mai.gov.pt/estrangeiro.html

 

"Comemora-se hoje, 10 de outubro, o Dia Europeu e Mundial contra a Pena de Morte. O Governo Português associa-se a todos os que celebram este Dia. Portugal opõe-se à aplicação, em quaisquer circunstâncias, desta pena, que constitui uma violação do direito humano à vida, consagrado desde 1948 na Declaração Universal dos Direitos Humanos. A pena de morte representa um desrespeito total pela dignidade humana e Portugal repudia todos os argumentos utilizados para a justificar.

No quadro das Nações Unidas, Portugal tem sido um dos grandes defensores da resolução sobre uma moratória à pena de morte, desde a primeira vez que foi adotada, em 2007. Expressamos votos para que esta resolução possa continuar a merecer uma adesão cada vez mais significativa. A título nacional e alinhando-se com a posição da União Europeia, Portugal reitera o seu compromisso inabalável de defender, nas Nações Unidas e noutras instâncias internacionais, a eliminação definitiva e total da pena capital. No Conselho da Europa, em Estrasburgo, Portugal assume o papel de país-líder, intervindo em nome da UE sempre que surge um debate sobre esta matéria.

Em coerência com o gesto pioneiro que Portugal assumiu na Europa e no Mundo, em 1867, ao abolir a pena de morte, o Governo Português reitera o seu apelo para que todos os países que ainda não o tenham feito estabeleçam uma moratória de facto, como primeiro passo para a abolição, na lei e na prática, da pena de morte.

Lisboa, 10 de outubro de 2019"